quinta-feira, junho 04, 2009

Museo del Agua - Lisboa




A escola que o meu neto frequenta organizou uma visita ao Museu da Água. Ontem lá chegou, todo entusiasmado. Explicou o que tinha visto e deu-me uma série de folhetos informativos para lermos juntos.

Pasmem! Todos em castelhano e francês.

O meu neto tem dez anos e anda no quinto ano!

quarta-feira, junho 03, 2009

Marco do Correio




Amordaçaram marcos do correio. Pelo menos alguns, que eu já vi e fotografei.

E dei comigo a pensar: se já ninguém, ou quase ninguém, escreve cartas, para que servem esses marcos vermelhos?

E senti pena: de deixarem inexoravelmente de existir; de cartas deixarem de ser escritas e colocadas nas suas ranhuras.

E recordei: as folhas de papel, de requintada qualidade, timbradas a relevo pela tipografia “Henry Gris” ou encimadas por elaborados monogramas; os sobrescritos, da mesma qualidade de papel, forrados a fino papel de seda; as tintas de escrever “Quink”, de várias cores, azul, azul turquesa, preta, castanha, que sabiam escrever, sem erros, sem “k”, sem abreviaturas inexplicáveis, textos cuidados, em letra cursiva bem desenhada, saídos de uma caneta “Parker 51”, como a que ganhei de presente, quando completei o segundo grau da instrução primária.

Será que vão desaparecer todos, os marcos do correio?

terça-feira, junho 02, 2009

René Magritte e Hergé

Estou a tentar visitar dois novos museus na Bélgica – Magritte e Hergé.
Virtualmente, claro!