domingo, abril 20, 2008

Respigos de África - LVI


Todo o pessoal da Beira Works (Companhia do Porto da Beira), em fotografia tirada no ano de 1936 ou 1937.


Alguém conhece alguém?

terça-feira, abril 15, 2008

Histórias Lembradas - XVIII

O mancebo tinha que ir às sortes.
Corria a Primeira Grande Guerra.
Começou a magicar na melhor maneira de se ver livre da possibilidade de ter de ir combater. Tudo menos isso.
Cogitou, cogitou e achou que a melhor solução seria cortar o dedo indicador da mão direita. Sem ele não poderia puxar o gatilho de nenhuma arma. Sem arma não poderia combater.
E assim fez.
Foi às sortes.
Foi dado como incapaz de fazer o serviço militar.
Tinha os pés chatos.

quarta-feira, abril 02, 2008

Histórias Inventadas? [19]

No tempo em que os ofícios, provenientes da Administração Pública, terminavam obrigatoriamente por “A Bem da Nação”, abusava-se da palavra Excelência.
Alguém achou por bem alterar esse facto e agiu em conformidade.
Foi assim que foi divulgado o seguinte texto:


A Sua Excelência O Ministro...
A Sua Excelência O Secretário de Estado ...
A Sua Excelência O Subsecretário de Estado...

No seguimento do estipulado por Sua Excelência o Ministro ..., em despacho proferido por Sua Excelência, no dia 13 p.p., cumpre-me informar V. Excelência de que, de ora em diante, deverá ser reduzido o emprego da palavra “Excelência”. De facto, a utilização da palavra “Excelência” manifesta-se de tal forma prolixa, que, como V. Excelência poderá facilmente verificar, chega a dificultar a compreensão do texto.
Nestes termos, venho solicitar de V. Excelência o favor de mandar providenciar no sentido de o conteúdo dos ofícios expedidos por V. Excelência e por todos os serviços de V. Excelência, passar a ser mais objectivo, sem recurso a tal ornato.
Agradeço antecipadamente a atenção que V. Excelência se dignar prestar a este assunto.

A Bem da Nação
O Chefe de Gabinete

Etiquetas: