quinta-feira, março 13, 2008

Mas as Crianças, Senhor...

Quando a professora disse para os meninos fazerem um cartão para o “Dia do Pai”, um deles, com as lágrimas tristes a nascerem-lhe dos olhos tristes, disse que não fazia. Se o pai fazia-o sentir como se não existisse, ele não queria existir para o pai.
A professora hesitou. Pensou. E disse-lhe: Então faz um cartão para a Primavera, que está a chegar.
O menino ajeitou a folha de papel, abriu a caixa de lápis de todas as cores e fez um lindo cartão para um tempo que vai chegar para todos e não para um pai que, como uma fotografia antiga, cada vez mais, se esbate numa sombra cinzenta.

2 Comentários:

Blogger Kalinka disse...

Olá Laura:
Há certas épocas do ano em que «sinto» que todos nós andamos menos inspirados, por estas bandas!

Juntamente a esse ciclo, aconteceu que domingo estive mesmo mal e fiquei assim mais 3/4 dias e, só ontem com a minha sessão de acupunctura, fiquei um pouco melhorzinha, felizmente.

Beijinhos:)

Bela história esta, quantas pessoas que nos rodeiam, nos fazem sentir como o menino diz...

quinta-feira, março 13, 2008 9:58:00 da tarde  
Blogger casa.da.ponte disse...

Mas também há Pais que tanto gostariam de receber um cartãozinho e não acontece porque a manipulação por parte da Mãe não deixa isso acontecer!E tudo fazem para que a criança esqueça a sua existência ou até a consigam denegrir.
Vivemos num Mundo tão difícil às vezes.
Tenho uma situação muito próxima -um irmão que é Pai e querem obrigá-lo a esquecer-se que o é!
Recusam as visitas acordadas em Tribunal,não prescindem no entanto da mensalidade...
Beijinhos
M.Dores

sexta-feira, março 14, 2008 6:40:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home