sábado, novembro 24, 2007

Nuvens e Vida

Os rios andam em leitos.
Os mares espraiam-se por areias.
E as nuvens?
Muito cedo, me perguntava: como é que as nuvens andam lá em cima?
E ia à janela. Atirava bocadinhos de algodão que logo se precipitavam no chão.
Estariam as nuvens presas por fios invisíveis? E os fios atavam-se a quê?
Até que descobri! As nuvens caminhavam em finíssimas e transparentes placas de vidro. Placas de vidro com buracos por onde a chuva se precipitava.
As nuvens proporcionavam-me momentos de alegria, momentos de tristeza, momentos de terror. Nelas via caras de pessoas, animais fofinhos, monstros horrendos, objectos variados. Nelas imaginava histórias inteiras que faziam doer-me o pescoço de tanto tempo as olhar, sentada no segundo degrau da escada da minha casa.
Um dia, na Serra do Vumba, na Rodésia, descobri que estava acima das nuvens.
Como é que atravessei a finíssima e transparente placa de vidro?

As nuvens são como a vida, mas ao contrário. Com a idade aprendi a explicar as nuvens, mas cada vez menos sei explicar a vida.

11 Comentários:

Blogger Skyman disse...

E se algum dia o conseguir, não se esqueça deste seu amigo que estará à sua porta, no papel de ouvinte atento!
bjs

sábado, novembro 24, 2007 10:53:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Pois eu acho que a vida � como a nuvem, uma vezes � branquinha, outras cinzenta e outras bem negra com trov�es e relampagos, mas como tudo, vai-se dissipando lentamente.
beijinho
beirense

domingo, novembro 25, 2007 6:30:00 da tarde  
Blogger 125_azul disse...

Hoje até a barragem se acaba... Finalmente deixa de ser um bocadinho nossa, para ser só de uns "eles" que nem eram ainda nascidos quando já buliamos por ela. Beijinhos...

segunda-feira, novembro 26, 2007 9:39:00 da manhã  
Anonymous casadaponte disse...

Talvez porque a vida não tem mesmo explicação!
Por isso de vez em quando andamos nas nuvens...é bem mais fácil.
Beijinhos Laurinha e mais uma vez gostei muito desta "explicação" em forma de conto.
M.Dores

segunda-feira, novembro 26, 2007 12:57:00 da tarde  
Blogger Kalinka disse...

Há muito muito tempo...assim começa uma canção, mas eu uso a expressão para lhe dizer que há muito, muito tempo que não a visitava, honestidade acima de tudo.

Hoje, o mal estar mandou-me para a cama, com febre alta, muita tosse, ou seja, uma gripe dos diabos e estou de molho...para espantar o tédio que já estava a incomodar puxei do meu PC e deixei-me ir na onda...
Visitei a Pituxa e de caminho vim até cá; como sempre delicio-me a ouvir a música da «Beira» e depois leio o que escreve. Faz-me sempre recordar Moçambique:
...Um dia, na Serra do Vumba, na Rodésia, descobri que estava acima das nuvens.
As nuvens são como a vida, mas ao contrário. Com a idade aprendi a explicar as nuvens, mas cada vez menos sei explicar a vida...

Tem toda a razão, também eu cada vez menos sei explicar a vida!
Beijinhos.

terça-feira, novembro 27, 2007 12:07:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Skyman
Está combinado!
Beijinhos

terça-feira, novembro 27, 2007 2:05:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Beirense
Tens toda a razão.
Beijinhos beirenses

terça-feira, novembro 27, 2007 2:06:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Azulita
Faz pena! Vivamos da recordação.
Beijinhos beirenses

terça-feira, novembro 27, 2007 2:07:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

M.Dores
És uma querida.
Beijinhos

terça-feira, novembro 27, 2007 2:08:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Kalinka
Já tinha saudades!
Melhora depressa da gripe.
Beijinhos beirenses

terça-feira, novembro 27, 2007 2:10:00 da tarde  
Blogger MCM disse...

E para quê explicar a vida? deixa-a surpreender-te!

sábado, dezembro 01, 2007 12:52:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home