sábado, setembro 22, 2007

O Espelho e a Sombra

Lembro-me de não perceber como é que o espelho me imitava. Intrigava-me a sua capacidade de repetir, tal e qual, tudo o que eu fazia. Tanto fazia gestos lentos, como rápidos, o espelho nunca se enganava. Como é que ele conseguia? Espreitava por detrás e não entendia como era possível, embora eu fosse ainda pequena, que no pouco espaço entre a moldura e a parede, um outro eu conseguisse pular, levantar os braços, fazer caretas... De resto, já tinha visto que o outro eu da minha mãe também lá cabia e penteava-se exactamente como ela. Até o pente era da mesma cor!

Lembro-me de não perceber a razão por que, às vezes, uma sombra me acompanhava e outras não. Será que o outro eu continuava escondido atrás do espelho e não se tinha dado conta de que eu tinha saído? Mas, na rua, era diferente. Ora era muito maior do eu, ora muito mais pequena. Ora se colocava à frente, ora me seguia. Mas, tal como o espelho, nunca se enganava. Bem podia correr, virar-me, parar, saltar, a sombra era sempre perfeita.

Não me lembro do dia em que estes mistérios se resolveram. As recordações são assim. Umas ficam, outras vão-se.

9 Comentários:

Blogger Torquato da Luz disse...

Belo texto, Laura.
Bjs.

sábado, setembro 22, 2007 9:02:00 da tarde  
Blogger Skyman disse...

Pois é, a Margarida Rebelo Pinto, mesmo com a idade que já tem, ainda não percebeu o truque do espelho. Talvez por isso se repete tanto!!!
É uma questão de imagem!

sábado, setembro 22, 2007 9:52:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Obrigada, Torquato.
Um bom Domingo.
Beijinhos

domingo, setembro 23, 2007 8:45:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Skyman
Como é que sabes tanto acerca da MRP?
Beijinhos

domingo, setembro 23, 2007 8:48:00 da manhã  
Blogger espumante disse...

...outras, por isto ou por aquilo, transformam-se numa imagem difusa, mas permanecem num canto qualquer da nossa memória.
Gostei deste teu texto.
Beijinho

segunda-feira, setembro 24, 2007 1:04:00 da manhã  
Blogger 125_azul disse...

Que texto maravilhoso! Lembro-me de tantas coisas que em criança me confundiam...
Beijinhos, semana feliz e parabéns ao teu neto por ter curiosidade pela parte contrária das coisas

segunda-feira, setembro 24, 2007 10:49:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Espumante
A memória é, sem dúvida, o melhor que temos.
Uma boa semana.
Beijinhos

segunda-feira, setembro 24, 2007 1:34:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Azulita
Conta lá essas lembranças!
Beijinhos

segunda-feira, setembro 24, 2007 1:35:00 da tarde  
Blogger Madalena disse...

Lindo, lindo, lindo, lindo, lindo!!!! Que linda e terna memória da Laura menina que tu foste. Não hás-de ser tu uma AVÓ com as letras todas grandes! Uma avó tem de se lembrar de ser criança!
Obrigada Laurinha. Ensinaste-me hoje uma lição! E que lição!

terça-feira, setembro 25, 2007 9:17:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home