quinta-feira, março 01, 2007

Merícia de Lemos

Por mero acaso, descobri, há meia dúzia de dias, que Merícia Eugénia Vital de Lemos nasceu na Beira, em Moçambique, em 1913.
Escreveu poesia. Tentei encontrar algo da obra dela, mas, aparentemente, está tudo esgotado.
Parece que vive em Paris, desde 1945. Se alguém puder contribuir para diminuir a minha ignorância, agradeço.
Como é possível nunca ter ouvido falar num vulto da minha terra? Sinto-me envergonhada.

17 Comentários:

Blogger Torquato da Luz disse...

Caríssima Laura:
Merícia de Lemos (Merícia Eugénia Vital de Lemos Kugel) publicou pela última vez em 1990 ("12 Poemas"), após quase trinta anos de silêncio ("Horas sem Tempo", 1962).
Estreara-se em 1942, com "Mar Interior", a que haviam de seguir-se "Pássaro Preso", 1946, e "Rosa, Rosae", 1946.
Pertence a uma geração de poetas já desaparecidos (Gedeão, Manuel da Fonseca, Blanc de Portugal, Cinatti, etc.). Ignoro se ainda pertence ao número dos vivos.
Um beijinho.

quinta-feira, março 01, 2007 5:52:00 da tarde  
Blogger Torquato da Luz disse...

Escrevi, por lapso, que "Rosa, Rosae" é de 1946, quando foi publicado em 1958.
Fica a correcção.

quinta-feira, março 01, 2007 5:55:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Torquato
Agradeço a informação. Já leste alguma coisa dela? Vale a pena ir aos alfarrabistas ver se encontro algum livro dela?
Beijinhos

quinta-feira, março 01, 2007 6:03:00 da tarde  
Blogger Torquato da Luz disse...

Sim, Laura, já li há muitos anos e acho que vale a pena (tendo em conta a época em que a poesia foi escrita).
Beijinhos.

sexta-feira, março 02, 2007 9:38:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Obrigada, Torquato e bom fim-de-semana. Beijinhos

sexta-feira, março 02, 2007 10:58:00 da manhã  
Blogger 125_azul disse...

Nunca tinha ouvido falar. Caso descubras algum livro dela partilhas? Beijinhos

terça-feira, março 06, 2007 3:39:00 da tarde  
Anonymous alda martins ferreira disse...

Coloquei um poema de Merícia na página da Beira (Moçambique) a sua amiga, Maria Manuel Martins pediu-me algumas informações para si e falou-me do seu Blog.
Parabéns!

Merícia de Lemos
Escritora mozambiqueña

Su nombre completo es Merícia Eugénia Vital de Lemos. Nació en 1913, en Beira, Mozambique. Frecuentó la Facultad de Letras de la Universidad de Lisboa y la Escuela del Lubre, en París, Desde 1945 vivió en París.
A menudo, sus poesías son un regreso a sus orígenes mozambiqueños. Colaboró en diversas publicaciones, especialmente en el Diário Popular, Cadernos de Poesia, O Mundo Português y Ocidente, entre otras.
Obras publicadas :
• Mar Interior, 1942
• Pássaro Preso, 1946
• Rosa, Rosae, 1958
Horas sem Tempo, 1962

LEMOS, Merícia de
[PORTUGAL] (Beira, Mozambique, 1913 – Paris, 1996). Merícia Eugénia Vital de Lemos. Études à Lisbonne puis à Paris, où elle se fixe en 1945. Elle a collaboré à diverses revues et publié quelques recueils de poèmes (Mar Interior, 1942 ; Pássaro Preso, 1946 ; Rosa, Rosae, 1958 ; Horas sem Tempo, 1962).

— Rosa, Rosae (Rosa, Rosae, 1958), poésie, traduit du por
tugais par Armand Guibert. [Paris], Éditions Seghers, 1959, 72 pages, épuisé.


aqui vai o poema

Merícia de Lemos (poetisa moçambicana, nasceu na Beira)

… porque nasci em África

Poema Africano

Em Moçambique, na Beira
para os lados da ponta Gêa
a varanda duma casa, uma rua de areia
jasmins e hibiscos no jardim
aloés nos caminhos

As flores caíam à tardinha
e ficavam dançando ao vento
morrendo como pássaros encarnados
já muito cansados de voar

Nasci, nasci lá.

Mas comecei a andar, parti
e ainda espero a flor azul
que não se encontra nunca.

Um abraço
Alda Martins Ferreira

sábado, abril 14, 2007 4:31:00 da tarde  
Anonymous maria roca disse...

Tive o prazer de conviver com Mericia de Lemos, na Beira porque ela esteve la por varias vezes, uma senhora extraordinaria com uma cultura geral espantosa com quem apredi bastante, recordo com saudade esses momentos. Um abraco, Roca

sábado, setembro 08, 2007 4:25:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Maria Roca
Agradeço a tua visita. Fiquei a saber um pouco mais sobre a Merícia. Obrigada.
Por acaso és da família da Lucília Roca?
Beijinhos beirenses

segunda-feira, setembro 10, 2007 12:28:00 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Lucilia Roca era minha avo mae do meu pai. Tenho livros depoemas da Mericia pelo menos 2 vou breve a portugal e prometo q os procurarei para dar a conhecer mais sobre ela,
bem como fotos dela, mais durante a 2a grande guerra vivendo ela ja em Paris ja casada pela 2a vez com um senhor judeu protegeu-os a ele e a familia das garras dos alemaes escondendo-os. Desculpem a falta de acentos mas estou a escrever num computador com teclado ingles e tenho que o configurar ao portugues. Um abraco Roca

sábado, setembro 15, 2007 7:34:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Maria Roca
Nem sei como agradecer-te. Se me autorizares, vou fazer um texto novo sobre a Merícia e dar a conhecer a tua contribuição no que diz respeito à ajuda ao marido judeu e família. Nem quero acreditar que tens livros e fotos dela!
A minha mãe, que ainda é viva, com 90 anos, era muito amiga da Lucília Roca, que foi madrinha de baptismo da minha irmã. Como o mundo é pequeno!
Adorei que tivesses encontrado a minha Senda das Beiras.
Muitos beijinhos beirenses

sábado, setembro 15, 2007 12:15:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

sera que me quer escrever para o email? vou lhe dizer mais a mae da Mericia er a prima da minha avo Lucilia. pitangamatope@yahoo.com.br
beijo roca

sábado, setembro 15, 2007 8:01:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

«Líricas Portuguesas», 3ª série, selecção prefácio e notas de Jorge de Sena, sobre Merícia de Lemos:
«A sua poesia caracteriza-se por um tom directo muito lúcido e subtil, em que uma feminilidade franca e desenvolvida sabe encontrar uma intensidade nada romântica (...) para dizer numa linguagem que provém dos poetas do "Orpheu" e de uma cultura poética que pouco deverá ao lirismo exclusivamente masculino da "Presença" (...) as suas emoções e as suas mágoas de mulher, por uma forma que é das primeiras, depois de Irene Lisboa, a evitar o convencionalismo socio-sentimental da poesia "feminina" a que nem a grande Florbela pudera evitar.»
Álvaro Faria

terça-feira, março 24, 2009 1:37:00 da manhã  
Blogger A. Duarte disse...

Alfarrabismo
www.homemdoslivros.com

sábado, julho 16, 2011 9:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Cara Laura Lara
Li o seu blogger em que que pedia um comentário sobre Mericia de Lemos.
A Mericia era minha prima e tive o gosto de a conhecer e de privar com ela,quer em Lisboa quer em Paris.
Conheci tambem a mãe e a irmã que até era madrinha de um dos meus filhos.Esta era conhecida por Lina e a Mericia por Liliça.A mãe era casada com um primo meu Manuel Lemos,natural da ilha do Pico.
Este primo já não o conheci mas sei que por falecimento da sua mãe foi criado em casa do meu avô de quem era primo e portanto as relações familiares eram muito estreitas.
Tenho o ultimo livro que a minha prima publicou,um entrevista dum jornal assim como algumas fotos.Sei algo do seu precurso de vida que,se tiver interessada, gostaria de lhe contar.
Achei-a uma mulher muito interessante " revolucionária" no seu tempo.
Manuela Lemos Mora Porteiro

sábado, janeiro 19, 2013 5:10:00 da tarde  
Blogger maria só disse...

Conheço Merícia de Lemos , como poetisa , há quase 40 anos, o seu livro TANGENTES; o único que encontrei até agora,é o meu favorito, tem me acompanhado ao longo de todo este tempo...

mas aqui descobri coisas interessantes sobre ela. Obrigada

http://gritosdlma.blogspot.pt/search?q=maldita

quarta-feira, abril 10, 2013 3:24:00 da tarde  
Blogger cecilia garcia disse...

Obrigada pela sua visita ao meu blogue.
http://gritosdlma.blogspot.pt/2009/08/tangentes_26.html

segunda-feira, agosto 05, 2013 9:56:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home