quarta-feira, dezembro 06, 2006

Ler

“O Conde de Monte Cristo” e “A Mão do Finado” foram os livros que li naquele distante Verão, nas férias no Monte Estoril, numa casa no Largo Ostende Teria onze ou doze anos. O que me interessava então era a história. Pouco me interessava a forma da escrita. Fiquei realmente fascinada e achei que nunca mais leria livros de que gostasse tanto como desses. Com o passar do tempo, aconteceu-me que, mais que o enredo, o que realmente me cativa é a forma como o autor trabalha a escrita. Leio a mesma frase duas, três vezes para saborear toda a beleza que ela encerra.
“O abandono não me surpreendeu. Era o que eu esperava: velhos casarões atordoados sob um sol feroz. Um lento cerco de praias, um mar cor de esmeralda, as enormes árvores fatigadas, cobertas de poeira. Havia também jovens à sombra jogando ntchuva, ou simplesmente imóveis, silenciosos, de braços cruzados. Mais tarde, nas varandas, vi mulheres, em capulanas coloridas, alongadas sobre esteiras (algumas delas com o telemóvel pousado junto à cabeça). Naturalmente, já não encontrámos riquexós.” É assim que José Eduardo Agualusa, no seu livro “Passageiros em Trânsito”, escreve “A Ilha, que foi capital de Moçambique até 1898...”
E fico a pensar se haverá maneira de traduzir esta beleza noutro idioma, seja ele qual for.
Li “A Cidadela Branca”, de Ohran Pamuk, em português. Perguntei-me, muitas vezes, como seria lê-lo no idioma em que foi escrito. Tentei imaginar; não consegui. Beyaz Kale é o título original.
Acho que não torno a ler nenhuma tradução. Perco tudo o que não é possível traduzir – o livro todo, menos a história.

3 Comentários:

Blogger Pitucha disse...

É verdade, com as traduções perde-se muita coisa!
Beijos

quinta-feira, dezembro 07, 2006 8:25:00 da manhã  
Blogger Periférico disse...

A escrita do Agualusa é um prazer para os sentidos!

Beijos

quinta-feira, dezembro 07, 2006 10:32:00 da manhã  
Blogger Torquato da Luz disse...

"Traduttore, traditore", Laura. Mas, em certos casos, não há outro remédio.
Um bj.

quinta-feira, dezembro 07, 2006 5:48:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home