segunda-feira, outubro 02, 2006

Vida

Quando nascemos, começamos logo a morrer. E, ao longo da vida, estamos sempre a morrer aos bocadinhos. Uns bocadinhos maiores, uns bocadinhos mais pequenos, mas sempre morte.
A primeira vez que me lembro de ter morrido um bocadinho foi quando vim de Moçambique. Lá deixei o meu primeiro colégio, lá deixei as minhas primeiras professoras, lá deixei os meus primeiros amigos, lá deixei o meu primeiro namorado. Chamava-se Zé. Só voltei a vê-lo doze anos depois. Lá deixei a minha bicicleta com pneus maciços. Lá deixei o meu quintal, o meu jardim, a minha cadela “Fly”.
Ainda hoje me pergunto como teria sido a minha vida sem essa primeira nunca esquecida morte.

Penso, às vezes, que a vida é como um balão.
Vai-se esvaziando. Vai-se enchendo.
Enquanto não deixarmos morrer o fôlego.

10 Comentários:

Blogger Madalena disse...

Um beijinho muito grande."É tudo tão verdade!"

segunda-feira, outubro 02, 2006 4:55:00 da tarde  
Blogger Torquato da Luz disse...

O passado dói-nos sempre. Mas importa acreditarmos que o futuro não nos doerá (o que é falso, como se sabe).
Beijinhos.

segunda-feira, outubro 02, 2006 5:06:00 da tarde  
Blogger espumante disse...

Apetece-me discordar um pouquinho de ti, mas não estou certo que o possa fazer. A verdade é que nos vai "morrendo" tanta coisa, que às tantas estaríamos mais mortos que as coisas que nos morrem. O que eu acho é que perdemos muitas coisas mas, frequentemente, são essas perdas que nos enchem o balão um pouquinho mais e lá vamos nós para mais uma viagem com ânimo igual ou mesmo maior para os desafios que temos pela frente e quiçá voltaremos a perder a breve trecho. Por outro lado, deixa-me perguntar; - Tendo-te "morrido" tanta coisa, não concordas que todos os dias te nasce uma coisa qualquer? Por pequena ou simples que seja...
Beijinho

segunda-feira, outubro 02, 2006 9:26:00 da tarde  
Blogger Luh disse...

Já te disse para ires aqui??? http://voandoemmozambique.blogspot.com/

Na página da beira anda por lá uma foto de malta do aeroclube. Não queres ir lá ver se reconheces alguem???
Beijinhos

terça-feira, outubro 03, 2006 1:47:00 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Sabes, dizem que recordar é viver, por que achamos nós, quando perdemos qq coisa, que morremos um bocadinho? É uma contradição, mas tb não tenho explicação para o sentimento que temos.
beijinho
beirense

terça-feira, outubro 03, 2006 6:58:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Madalena
Um beijinho grande.

quarta-feira, outubro 04, 2006 4:32:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Torquato
Tudo é vida.
Beijinhos

quarta-feira, outubro 04, 2006 4:34:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Espumante
Concordo e discorda sempre que te apetecer.
Beijinhos

quarta-feira, outubro 04, 2006 4:36:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Luh
Se conseguir reconhecer alguém, digo-te.
Beijinhos beirenses

quarta-feira, outubro 04, 2006 4:38:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Anónima Beirense
É, a vida está cheia de contradições. Como vai a bebé Matilde?
Beijinhos beirenses

quarta-feira, outubro 04, 2006 4:44:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home