sexta-feira, setembro 01, 2006

O Cheiro da Felicidade

Não sei se é do calor, mas lembrei-me da minha terra natal, ou antes da “minha água natal”, como Mia Couto, com mais propriedade, um dia a designou.
Sendo a Beira, em Moçambique, uma cidade extremamente quente, não é contudo o calor que enche a recordação dos meus tempos de infância lá nascidos e vividos.
O cheiro.
O cheiro é o que persiste até hoje.
O cheiro das flores do meu jardim.
O cheiro das árvores nas avenidas que me pareciam imensas.
O cheiro da terra vermelha molhada quando a chuva se entornava repentina e abundantemente.
O cheiro dos bolos que os meus vizinhos gregos sempre faziam a pretexto de festejarem o que me parecia uma quantidade enorme de dias, não obstante os meus Pais me dizerem que não eram tantos assim.
O cheiro da comida dos também meus vizinhos indianos, com todos aqueles deliciosos ingredientes e saborosas especiarias.
O cheiro dos “scones” acabados de sair do forno e dos “plain scones” acabados de descolar da chapa que, bem barrados com manteiga salgada, acondicionada em latas redondas provenientes dos Açores, tornavam os meus lanches manjares inesquecíveis.
O cheiro do peixe – corvina e garoupa (porque será que só me lembro destes?) – a ser amanhado, na cozinha, pelo Sande.
O cheiro do sabonete “Lifebuoy” que impregnava tudo na casa de banho.
O cheiro da cânfora que emanava das arcas, das gavetas e dos guarda-fatos.
O cheiro do tabaco aromático que enchia o cachimbo do meu Tio.
O cheiro do “Brylcream” que lustrava o cabelo de outro meu Tio.
O cheiro da água-de-colónia 4711 que perfumava a minha Mãe.
O cheiro da carne que os criados punham a secar ao longo dos muros da casa, o que provocava a ira nunca resolvida da minha Mãe.
O cheiro do manguço que eu, sempre sem êxito, tentei esconder no meu quarto.
O cheiro do leão abatido por um caçador, que, estendido no chão de pedra da sua garagem, mereceu a visita de uma longa fila de espectadores, quiçá de todos os beirenses, que queriam apreciar a beleza do animal, indiferentes à pestilência que me provocou vómitos.
O cheiro...

O cheiro, enfim, da felicidade que tive a sorte de viver e que me acompanha até hoje.

14 Comentários:

Blogger dakidali disse...

Cheiro,olfacto, um dos sentidos que mais sentido tem, mas eu infelizmene já o perdi. Quanto aos comentários do meu novo blogue é onde diz "Tretas".
Beijinhos

sexta-feira, setembro 01, 2006 10:27:00 da tarde  
Blogger Luh disse...

Como eu te compreendo...Beijinhos ò Retornada de férias...risos

sexta-feira, setembro 01, 2006 11:03:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

As férias foram óptimas com certeza e cá estamos para mais estórias da nossa terra que além do cheiro, tinha o ar, a terra, o calor, o convivio,toda a envolvência que nunca nos deixará esquecer aquele pedaço maravilhoso de chão que é África.
Beijinho
beirense

sexta-feira, setembro 01, 2006 11:47:00 da tarde  
Blogger Madalena disse...

Querida Laura, que linda recordação do cheiro natal. Quase um a um a memória dos mesmo cheiros foi vindo à superfície das minhas recordações. O cheiro a cânfora permanece na casa da minha mãe, onde há uma daquelas arcas que também fizeram parte das nossas infâncias africanas. Mil beijinhos para ti e obrigada pela distinção do dia dos blogs. (A minha mãe vai melhorando e eu vou voltando à normalidade!)

sábado, setembro 02, 2006 10:29:00 da manhã  
Blogger 125_azul disse...

Encheste-me os olhos de água. Sou meninado Macuti e da Ponta Gea, aprendi a nadar napiscina do Grande Hotel, competi pelo Náutico e estudei no NªSra dos Anjos e no Liceu Pero de Anaia. E se a Beira não era a mais bela cidade do mundo, não sei qual será!
Beijinhos muito gratos. O nosso único património real é a memória...

sábado, setembro 02, 2006 10:52:00 da manhã  
Blogger JPF disse...

Não há dúvida que a Figueira serviu para retemperar o ânimo. Só depois de férias dá para um belo post como este.
Bjs

sábado, setembro 02, 2006 3:14:00 da tarde  
Blogger António disse...

Ai que saudades!!!!
Imagino os bons momentos que lá passaste...ou, se calhar, nem consigo imaginar.

Beijinhos

domingo, setembro 03, 2006 2:59:00 da tarde  
Blogger MJM disse...

É muito bom quando podemos recordar assim... eu sinto (pela experiência das minhas memórias -bem diferentes, claro) que se tornam mais do que matéria-prima para que a vida continue a fazer sentido, mesmo nos momentos em que nuvens vindas de algures nos envolvem. Estou contente com o seu regresso ao blogue. Que tudo tenha corrido bem nas suas férias.
Beijos

domingo, setembro 03, 2006 8:28:00 da tarde  
Anonymous Francisco Ivo disse...

Lara,

O cheiro, invisível, marcante e entranhante.

Fica na recordação e no imaginário.

O meu Pai tinha um amigo e companheiro de caça que já a viver em Portugal uns anos, foi ver o filme "Out of Africa" ou "Africa Minha"e contou que teve e sensasão de ter estado a cheirar as queimadas do mato

Lara, este texto é tão lindo que vou colocá-lo no site da Beira.
Espero que não te importes.

Um abraço,

Chico Ivo

domingo, setembro 10, 2006 6:25:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Chico
Claro que não me importo.
É uma honra.
Beijinhos beirenses

domingo, setembro 10, 2006 11:27:00 da manhã  
Anonymous macedopinto disse...

Olá,
Nos Maristas, algures em finais de 1966 quase tomávamos banho com o Old Spice do Zinho Pereira de Almeida, enquanto ele ia de fim de semana.Era um cheiro...que o retenho até hoje.E quando entravamos na sala de jantar outro tipo de cheiro e permanente,ainda hoje se admiram,mulher,filhos,noras e neto porque não simpatizo com massa...
Tiro o chapéu ao texto da Laura Lara,PARABÉNS!!
Augusto Macedo Pinto

domingo, setembro 10, 2006 9:33:00 da tarde  
Blogger Isabel-F. disse...

Que lindo Laura. Parabéns por esta maravilha de texto e obrigada por tudo o que me fizeste recordar...

Beijinhos com cheiro a Moçambique.

segunda-feira, setembro 11, 2006 5:34:00 da tarde  
Blogger Bazuca disse...

por favor recua a XLII, deixei uma msg para ti
bjinhos beirenses

segunda-feira, setembro 11, 2006 9:51:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Laura
Está a ser um sucesso o tei cheiro de felicidade!!!Jés espreitaste?
Beijinhos
beirense

terça-feira, setembro 12, 2006 11:02:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home