sexta-feira, junho 30, 2006

Fundão














No antigo Seminário

quinta-feira, junho 29, 2006

Histórias Inventadas? [5]

Antes da Revolução de 25 de Abril de 1974, certas pessoas tinham nomes realmente proibidos.
E havia quem tivesse verdadeiro pavor de os pronunciar.

Cena ocorrida no mês de Maio de 1974.

Toca o telefone. Uma telefonista, com muitos anos de serviço, no Ministério do Interior, atende:
- Ministério do Interior, desculpe, Ministério da Administração Interna, boa tarde, faça o favor de dizer.
- Desejo falar com o Ministro da Administração Interna.
- Quem devo anunciar?
- [....]
- !!!????? Um momento, por favor.

Estabelece ligação com a Secretária do Senhor Ministro.

- Tenho em linha um senhor que pretende falar com o Senhor Ministro.
- Quem é?
- Bem.... nem sei se diga, bem, eu... nem consigo...
- Diga lá quem é!
- Que horror! Ainda há meia dúzia de dias, nem conseguia imaginar que alguma vez pronunciasse tal nome... Na realidade, nem sei se diga... não sou capaz...
- Os tempos são outros. Diga lá, por favor.

Após um bom pedaço de hesitação, pronunciou-o, muito, muito, muito baixinho.

quarta-feira, junho 28, 2006

Respigos de África - XLI

Houve um tempo em que a cidade da Beira, em Moçambique, não possuía cais onde os paquetes pudessem atracar. Tinham que ancorar ao largo e passageiros e carga eram levados para terra em pequenos botes, incómodos e pouco seguros.
Um cidadão da Metrópole, sabedor da situação através de um amigo africanista, em licença graciosa, decidiu pois aplicar as suas economias na aquisição de um belo gasolina, que não só proporcionaria o trasbordo em melhores condições como possibilitar-lhe-ia um novo e mais rendoso meio de vida.
Contratou o transporte do dito gasolina e respectivas pertenças em navio de carga.
Navio de carga que já havia largado de Lisboa há algumas horas, quando se descobriu que levava a bordo um passageiro clandestino.

Inquirido pelo comandante, retrucou não ser clandestino.
Havia contratado o transporte do gasolina e suas pertenças.
Não era ele afinal apenas uma pertença?


Fez a viagem, que pagou em serviços prestados, e chegou à Beira, onde se tornou figura bem conhecida, nos anos trinta do século passado.

segunda-feira, junho 26, 2006

Barragem da Capinha

















Outro local que registei fotograficamente

sábado, junho 24, 2006

Belver
















Na Quinta do Alamal, fotografei o Castelo de Belver

sexta-feira, junho 23, 2006

Cerejas em Alcongosta

















Assim fotografei um pedacinho do meu passeio

quinta-feira, junho 22, 2006

"Ao Desconcerto do Mundo"


Ao desconcerto do Mundo

Os bons vi sempre passar
No Mundo graves tormentos;
E pera mais me espantar,
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
O bem tão mal ordenado,
Fui mau, mas fui castigado.
Assim que, só pera mim,
Anda o Mundo concertado.


Luís de Camões


A fotografia foi tirada por mim em Constância

terça-feira, junho 20, 2006

A Família aumentou

Ainda não sei o nome, mas vou chamar-lhe Tizita.
Parabéns à Mãe.
Parabéns ao Pai.
Parabéns a toda a Família.
Toda a felicidade do mundo.

Regressei!





Capela de S. Sebastião, onde os meus Pais casaram.
Duas casas que pertenceram a avoengos meus.

Em Vale de Prazeres.

quarta-feira, junho 14, 2006

História Verdadeira

Estou a preparar-me para ir percorrer
a minha senda da Beira Baixa.

Cinco dias.

terça-feira, junho 13, 2006

Histórias Inventadas? [4]

Depois da Revolução de Abril.
Um Ministro da Agricultura, com ideias originais e diferentes, pretendeu pintar o seu Ministério de verde.
Verdes seriam os automóveis, verdes seriam as fardas dos contínuos, verde seria o mobiliário, verdes seriam as capas dos processos, verdes seriam as esferográficas, verde seria o timbre do papel. Enfim, tudo seria verde.
Não passou de um texto escrito a tinta verde sobre papel, talvez, verde.

sexta-feira, junho 09, 2006

Histórias Inventadas? [3]

No tempo do Estado Novo, numa cerimónia oficial que enchia o Terreiro do Paço, uma importante figura do país congratulava-se com a presença das forças vivas da Nação e explicava:
- “ Sim, que se estivessem mortas não estariam aqui...”

quarta-feira, junho 07, 2006

Happy Birthday!

À Pituxa no Cinzento de Bruxelas

terça-feira, junho 06, 2006

Ainda os Professores

Para todos os professores que me visitam, o bocadinho de bom humor que um amigo me enviou por correio electrónico.

sexta-feira, junho 02, 2006

Os Professores

"Como vai Senhor Contente?
Como vai Senhor Feliz?
Diga à gente, diga à gente,
Como vai este país?"
__________________________________
Relativamente ao que está a passar-se com os professores, neste país, a resposta está neste magnífico texto que a Madalena escreveu no dia 1 de Junho.