sexta-feira, abril 21, 2006

Serviço de Finanças

Quatro de Abril
É numa rua de Lisboa. Pouco movimentada. Numa rua feia, com muitos edifícios de serviços e poucos ou nenhuns de habitação. Um edifício bem conservado, com a porta de entrada pintada a azul. Tive necessidade de ir lá tratar de assunto da minha Mãe. A porta estava aberta. Entrei. Ninguém. Nem porteiro, nem recepcionista, nem segurança. Um letreiro ostentava a palavra “Tesouraria”. Espreitei. Retire a senha... Não retirei, que o meu assunto era “Imposto de Selo”. Uma funcionária simpática da tesouraria informou-me de que deveria dirigir-me ao primeiro andar. Subi. Retirei a senha. Esperei. Não, não era ali. Imposto de selo, mas aplicado a doações, era no segundo andar. Subi outra vez. Retirei a senha. Fui atendida. Relativamente ao assunto da carta, que requeria que a minha Mãe se apresentasse até ao final do corrente mês, para proceder ao respectivo pagamento, nos termos de uma lei publicada em meados de 2005, o amável funcionário nunca tinha ouvido falar. Chamou a chefe. Veio. Também desconhecia. Que iria fotocopiar a carta, ficar com o contacto telefónico e que informaria na semana seguinte. Mas a fotocopiadora estava inactiva. Inexistia verba para aquisição de “toner”. Ficou com o original, dando, em troca, o seu nome e número de telefone para eventual contacto.
Dezoito de Abril
Não tendo havido nenhuma informação, tentei o contacto telefónico. O telefone tocou, tocou, tocou, mas ninguém atendeu. Após mais de três horas de tentativas vãs, concluí que tal como não há porteiro, nem recepcionista, nem segurança, nem “toner”, não há igualmente telefonista. Para que haverá telefone?
Dezanove de Abril
Na Internet, tentei encontrar um endereço de e-mail, um serviço de apoio, mas sem êxito. Apenas um serviço de apoio do Senhor Ministro que muito secamente me esclareceu que não podia apoiar em nada. Para que servirá este serviço?
Vinte e um de Abril
Só me restava regressar. Ao mesmo edifício, sem nenhuma protecção, sem polícia, sem porteiro, sem recepcionista, sem segurança, sem telefonista, com o serviço de Tesouraria mesmo à entrada do lado esquerdo.
Uma diferença: já havia “toner”. Devolveram-me o original da carta. Ficaram com fotocópia. Continuam a estudar a questão. Continuam a não saber. Informarão em conformidade. O prazo termina no final deste mês.

20 Comentários:

Blogger Folha de Chá disse...

:( A eficiência dos nossos serviços públicos. :( Tu insiste muito, para não deixares passar o prazo, porque depois atiram-te com as culpas para cima. Que tal voltares lá e pedires para reclamar e assinares qualquer declaração por lá, datada, a demonstrar que no dia tal às tantas horas entregaste lá os papéis tal e tal. E eles que carimbem uma dessas declarações, com data, para ficares com prova de que tentaste resposta a tempo e horas.

sexta-feira, abril 21, 2006 5:03:00 da tarde  
Blogger espumante disse...

Não desaniomes. Agora com o Simplex vais ver que a coisa melhora :)))
O trágico destas coisas é que as pessoas ainda acreditam em milagres sem ser nos da Nossa Senhora.
Sabes que mais? este tipo de coisas de que contas um pequeníssimo episódio... envergonha-me. É o termo.
Beijinho

sexta-feira, abril 21, 2006 5:06:00 da tarde  
Blogger Periférico disse...

Inacreditável, mas para uma eventual coima já haverá celeridade!:-(

Mas fiquei com uma dúvida, será que o cortar na verba para o toner irá auxiliar a consolidar as nossas finanças públicas? ;-) Onde isto chegou!

Beijos e bom fim-de-semana

sexta-feira, abril 21, 2006 6:23:00 da tarde  
Blogger dakidali disse...

É o chque tecnológico...
É o Simplex...
Tudo à Portuguesa, tudo, lento, tudo para amanhã.
Beijinho e paciência.

sexta-feira, abril 21, 2006 10:53:00 da tarde  
Blogger Pitucha disse...

Espero que esteja a esperar ... sentada!
Beijos

sexta-feira, abril 21, 2006 11:53:00 da tarde  
Blogger Carlota disse...

Que horror!
Que incompetência!
Que desespero!
De que vale tanta simpatia?
Espero que tenha ficado com uma prova de que se apresentou para fazer o pagamento, senão qualquer dia aparece-lhe outra carta em casa para pagar com juros ou, quem sabe, uma notificação de execução judicial...
Beijola.

sábado, abril 22, 2006 12:34:00 da manhã  
Blogger Carlota disse...

Queria antes dizer: uma notificação de execução fiscal...
:)

sábado, abril 22, 2006 12:35:00 da manhã  
Blogger Torquato da Luz disse...

Caríssima Laura, vejo que já conheces bem as delícias do choque tecnológico do dr. (ou será eng.?) Sócrates.
Parabéns e um beijinho.
(Em tempo: escrevi este comentário antes de ler o do caro Espumante, que é melhor, claro).

sábado, abril 22, 2006 12:14:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Folhita
Agradeço o interesse e o conselho.
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 1:44:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Espumante
Acredito pouco em melhoras, mas o que realmente me irrita é ter a noção de que talvez não fosse muito difícil melhorar um bocadinho.
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 1:49:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Periférico
É de facto inacreditável.
Mas o não haver verba para toner, esferográficas e outras coisas quejandas é cena que já vivi noutros tempos.
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 1:56:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Dakidali
Teté, resolveste mudar?
Chocada fiquei eu com tanta inconcebibilidade. Salve-nos o Simplex!
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 2:03:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Pituxa
Claro que espero sempre sentada... mas alerta.
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 2:05:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Carlota
Agradeço o aviso, mas escrevi, entretanto, uma carta a expor o caso. O problema é que a lei não é mesmo clara.
Beijinhos

domingo, abril 23, 2006 2:09:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Torquato
Pois dizes muito bem: são as delícias do choque tecnológico!
Muito obrigada e beijinhos

domingo, abril 23, 2006 2:14:00 da manhã  
Blogger JPF disse...

É o país real !
E não há Simplex, Prace, Plano Tecnológico ou quejando que nos valha!

domingo, abril 23, 2006 8:05:00 da tarde  
Blogger Isabel Magalhães disse...

Parece Kafka!



deixo-te um beijo.

terça-feira, abril 25, 2006 1:34:00 da manhã  
Blogger Sinapse disse...

É neste post que deixo os Parabéns por um ano de blog!

Cheguei aqui trazida pelo link na Pitcuha e ... estou cliente!
(desde que não tenha de tirar senha para cá entrar!) ;)

terça-feira, abril 25, 2006 12:43:00 da tarde  
Blogger Sinapse disse...

Pitucha, claro!

terça-feira, abril 25, 2006 12:44:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Sinapse
Bem vinda â senda e pisa-a sempre que quiseres.
Beijinhos beirenses

terça-feira, abril 25, 2006 7:48:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home