quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Histórias Lembradas - V

O paquete que me trouxe da Beira para Lisboa chamava-se “Colonial” e a viagem durou quarenta e três dias. Estava tão velho que foi a sua última viagem. Houve muitos problemas, apanhou-se mau mar, muita gente com intoxicação alimentar, uma colher de azeite logo em jejum, mas eu, na santa inocência da infância, achei tudo muito divertido. Até tentar andar a direito nos corredores, com o chão a faltar, era motivo de brincadeira.
Havia música todos do dias, depois do jantar, e ainda me lembro que uma das canções mais tocadas começava com umas palavras que me soavam assim: tombazana nafa...
Mas o que mais me impressionou foi, no dia em que entrámos no navio, o meu Pai ter pegado nalgumas notas (não sei de que valor), tê-las cortado ao meio, ter chamado o pessoal que iria servir-nos, ao longo da longa viagem, e ter dito:
Pessoal, agora ficam com metade. Se for bem servido, recebem a outra metade, no dia em que chegarmos a Lisboa!

6 Comentários:

Blogger Folha de Chá disse...

Garantiu um serviço de qualidade, o teu pai. Que estratégia original. :)

quinta-feira, fevereiro 02, 2006 6:08:00 da tarde  
Blogger Pitucha disse...

Então e o fim?! Foram bem servidos ou não? Que suspense...
O avô sempre tinha ideias muito originais!

sexta-feira, fevereiro 03, 2006 8:15:00 da manhã  
Blogger Carlota disse...

Que verdadeira aventura de 43 dias!
Beijolas

sexta-feira, fevereiro 03, 2006 2:15:00 da tarde  
Blogger Periférico disse...

Boa estratégia, mas agora como diz a Pitucha quero saber: foram bem servidos ou não?;-)

Beijos

sexta-feira, fevereiro 03, 2006 6:40:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Folha de Chá e Carlota
Obrigada por terem vindo visitar-me.
Beijinhos

sábado, fevereiro 04, 2006 7:36:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Pituxa e Periférico
Receberam a outra metade, pois claro!
Beijinhos

sábado, fevereiro 04, 2006 7:37:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home