terça-feira, fevereiro 14, 2006

Dia dos Namorados

Como não sei o que dizer, mas não quero que digam que não disse nada, embora tenha consciência de que não tenho nada para dizer, porque isto de dias de é uma coisa que não me convence, lembrei-me das criancinhas e desta rima infantil:

A criada lá de cima
É feita de papelão,
Quando vai fazer a cama
Diz assim para o patrão:
- sete e sete são catorze,
com mais sete são vinte e um,
tenho sete namorados
e não gosto de nenhum.

11 Comentários:

Blogger Carlota disse...

Querida Laura, ainda há dois dias estava a cantar essa rima para o meu Migas, quando me dei conta das coisas que a gente decorava quando era pequena e que não significam mais nada que não uma rima propriamente dita! Já viu que não faz sentido nenhum?
Beijola

terça-feira, fevereiro 14, 2006 2:04:00 da tarde  
Blogger JVC disse...

Estas rimas que nós cantarolávamos quando crianças, não fazem sentido agora, mas na altura soava bem.
esta é gira.
beijinhos

terça-feira, fevereiro 14, 2006 3:45:00 da tarde  
Blogger Luh disse...

Risos...
Ainda ontem tive que cantar o pau ao gato...

terça-feira, fevereiro 14, 2006 4:10:00 da tarde  
Blogger Pitucha disse...

E por falar em rimas sem sentido e até politicamente incorrectas que tal esta: "Sebastião come tudo tudo tudo/Sebastião come tudo sem colher/Sebastião fica barrigudo/Vai para casa e dá pancada na mulher!
Na volta, isto explica muita coisa....
Beijos

terça-feira, fevereiro 14, 2006 5:04:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

A minha versão é:
Sebastião come tudo, tudo, tudo
Sebastião come tudo sem colher
Sebastião fica forte e barrigudo
E depois dá pancada na mulher.
Beijinhos

terça-feira, fevereiro 14, 2006 5:15:00 da tarde  
Blogger Pitucha disse...

Mãe, heellooo!
A mensagem não é muito diferente, pois não?

terça-feira, fevereiro 14, 2006 5:17:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Qual mensagem? É só uma questão de métrica. Eu acho... Mas também não interessa nada.
Beijinhos

terça-feira, fevereiro 14, 2006 5:31:00 da tarde  
Blogger espumante disse...

Laura
Eu acho que interessa, desculpa. Sabias que devemos ao Sebastião barrigudo a adopção do sistema métrico? E à mulher do Sebastião a abertura de pelo menos mais três urgências de hospitais na Grande Lisboa? Daí que ache que tens razão em insistir na métrica mas não substimes a mensagem...
Beijinho para ti
:)))

terça-feira, fevereiro 14, 2006 8:43:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Espumante
Adivinhasse eu que ias ler este texto e tinha estudado a matéria antes de botar escritura! É o que dá falarmos do que não sabemos, não obstante estar agora muito na moda. Vou aprofundar o assunto.
Os meus agradecimentos sebásticos.
Beijinhos

terça-feira, fevereiro 14, 2006 9:12:00 da tarde  
Blogger Madalena disse...

Que bom lembrares essa cantilena!
Mas pensando bem, a criada feita de papelão é muito exigente....
Beijinho, Laura! (ainda a rir)

terça-feira, fevereiro 14, 2006 11:47:00 da tarde  
Blogger Brigida Rocha Brito disse...

:-) há mesmo dias assim, em que quase não temos o que dizer, principalmente quando as comemorações são "temáticas". Mas a música é fantástica e diz tudo.. bjs

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 1:34:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home