quarta-feira, janeiro 11, 2006

Morri Metade

Faz hoje dezasseis anos que morri metade.
______

Nunca supus que isto que chamam morte
Tivesse qualquer espécie de sentido...
Cada um de nós, aqui aparecido,
Onde manda a lei certa e a falsa sorte,

Tem só uma demora de passagem
Entre um comboio e outro, entroncamento
Chamado o mundo, ou a vida, ou o momento;
Mas, seja como for, segue a viagem.

Passei, embora num comboio expresso
Seguisses, e adiante do em que vou;
No términus de tudo, ao fim lá estou
Nessa ida que afinal é um regresso.

Porque na enorme gare onde Deus manda
Grandes acolhimentos se darão
Por cada prolixo coração
Que com seu próprio ser vive em demanda.

Hoje, falho de ti, sou dois a sós.
Há almas pares, as que conheceram
Onde os seres são almas.

Como éramos só um, falando! Nós
Éramos como um diálogo numa alma.
Não sei se dormes [...] calma,
Sei que, falho de ti, estou um a sós.
[...]

(Fernando Pessoa)

14 Comentários:

Blogger Carlota disse...

A vida prega-nos muitas partidas. Cabe-nos só a nós ultrapassá-las, mas as palavras amigas podem muitas vezes dar-nos outro alento.
Um beijo grande e sentido.

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:03:00 da manhã  
Blogger Pitucha disse...

Beijos.

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:15:00 da manhã  
Blogger t-shelf disse...

Beijinhos e muita paz Laura

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:31:00 da manhã  
Blogger Folha de Chá disse...

Um grande beijinho. Que os sorrisos dos tempos idos te confortem e te façam sorrir, na certeza de que a outra metade é um Anjinho que zela por ti. :)

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:38:00 da manhã  
Blogger espumante disse...

Beijinho amigo

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:35:00 da tarde  
Blogger Luh disse...

Um abraço.

quarta-feira, janeiro 11, 2006 11:56:00 da tarde  
Blogger Madalena disse...

Laura, ainda bem que te conheço no mundo real e, sobretudo, que conheço a tua força, a tua maneira de estar na vida. Contribuis assim para a força de quem te rodeia, uns mais próximos, outros menos, mas a todos "tocas", a todos transmites essa sabedoria que não se adquire, eu acho. Nasce-se assim!
Ainda bem que te conheci!
Essa metade de que falas não morreu. Dás-lhe vida, sempre.
Um beijinho

quinta-feira, janeiro 12, 2006 1:04:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Carlota
Gostei muito das tuas palavras amigas. Muito obrigada e um grande beijo

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:45:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Pituxa
Beijos

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:46:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

T-Shelf
Muito obrigada e espero que este muito obrigada não te lembre nenhuma outra bolacha... Mas que as Oreo são uma delícia, lá isso são!
Beijinhos

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:48:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Folha de Chá
Agradeço o teu chá reconfortante.
Beijinhos

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:50:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Espumante
Agradeço a visita e a amizade.
Beijinhos

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:51:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Maryluh
Muito obrigada.
Um beijinho beirense

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:52:00 da manhã  
Blogger Laura Lara disse...

Madalena
Que bonitas palavras as tuas. Mas há dias em que as memórias me põem triste. Outros, elas são tudo. E ter amigas como tu é uma sorte, um privilégio.
Muito e muito obrigada e muitos beijinhos

quinta-feira, janeiro 12, 2006 8:57:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home