domingo, junho 19, 2005

Xicuembo

De tudo o que a vida me tem dado, bom e mau, sempre tentei extrair o que havia de positivo em qualquer situação. Acredito que nada é totalmente bom nem nada é totalmente mau. Afinal vivemos na Terra, que não é propriamente o paraíso. E o segredo está em encontrar e saborear esse bocadinho de bom que nos dá a felicidade e faz com que vivamos bem connosco próprios e com os que nos rodeiam. Tudo isto a propósito, ou a despropósito, do que já li no “Xicuembo”. Da sua leitura perpassa intensamente muita amargura. Da sua leitura adivinham-se nítidas as vitórias que esmagaram as adversidades.
Assim o Carlos Gil termina o seu livro “... renasci ao reler este bocado de mim. Há páginas que só se viram relendo-as, há o passado que nos dá a mão que as escreve.”
Que Xicuembo te aponte sempre o caminho da felicidade!

5 Comentários:

Blogger Madalena disse...

Ó Laura como eu gostava de ter escrito isto. É tão verdade!
A adversidade é muitas vezes geradora de arte e beleza...
Muitas vezes! Nem sempre! Neste caso foi e nós tivemos a sorte de poder estar lá no momento em que essa adversidade atingiu o outro lado do estado de alma: o momento da felicidade. A felicidade também só está disponível em pacotes de minutos... E mesmo assim custa caro!
Mil beijinhos.
Só não consigo perceber o nosso desencontro!

domingo, junho 19, 2005 10:29:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Madalena
Entre tanta gente, o desencontro explica-se melhor que o contrário. Mas que faz pena, faz. Tão perto. Fica para uma próxima vez. Beijinhos e obrigada pelas palavras bonitas.

domingo, junho 19, 2005 10:59:00 da tarde  
Anonymous Ni disse...

Oh!Laura,como é possível...gostava tanto de te ter conhecido...para a próxima cada um tem que levar uma plaquinha(nem imaginas a anedota que esta palavra me lembra) com o nome do blog,os outros são os e-leitores e e-comentadores.Beijinhos e até à próxima.

domingo, junho 19, 2005 11:41:00 da tarde  
Blogger Laura Lara disse...

Ni
Também eu, mas fica para a próxima, com plaquinha e a promessa de que contas a anedota.
Tá-tá

segunda-feira, junho 20, 2005 12:38:00 da manhã  
Blogger Pitucha disse...

Como diz a minha avó: viver não custa, o que custa é saber viver...
Eu às vezes acho que me falta mesmo o jeito!
Beijos

segunda-feira, junho 20, 2005 11:49:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home